Sensacionalismo pouco é bobagem. Desde o dia 27 de julho, ateus de todo o Brasil tem demonstrado sua indignação em relação aos comentários maldosos do apresentador José Luiz Datena, no programa Brasil Urgente.

Já faz uma semana que ocorreu a difamação, e muitos sites ateístas (e ateus avulsos)  já expuseram suas opiniões a respeito do sujeito em questão. Foram tantas as reclamações no twitter, youtube, blogs e afins, que nem consegui ler ou ouvir a todos. Uma verdadeira sanguia desatada de ateus!

Na verdade, ler ou assistir a tantas reclamações faz-me sentir como se, a todo tempo, eu esteja passando pela experiência de déjà vu.

Há cerca de duas semanas, fui convidado a participar da LiHS (Liga Humanista Secular). A princípio achei a idéia de participar de uma “liga” algo equivalente a associar-me a um partido, ou seguir uma religião (mais tarde percebi até que fui grosseiro demais em minha recusa). Porém, após as asneiras vomitadas pelo Datena, percebi que aflorou em minha uma vontade ainda mais forte de me unir a algum grupo ateísta, assim como tantos outros ateus também tiveram essa vontade. Cheguei a cogitar a possibilidade de afiliar-me realmente à LiHS.

Refletindo a respeito disso, percebi que sempre que algo nos ameaça, ou a nossas ideologias, tendemos a procurar um grupo, talvez pelo velho instinto de preservação (óbvio que em grupo nos sentimos mais protegidos). É nessas horas, quando muitos se mobilizam em prol de um único objetivo (no caso, repudiar as calúnias sofridas), que descobrimos a força que há em qualquer grupo, seja ele grande ou pequeno.

É hora de aproveitarmos o calor do momento e sairmos de vez do armário. Fazer valer os direitos e deveres constantes na Constituição Brasileira. Pseudo-heróis como o Datena distorcem as leis a seu favor, argumentando que também tem o direito de expressar suas opiniões; porém arrotar preconceitos e calúnias não é direito constitucional; é apenas uma forma de se fazer admirar às custas da ignorância do outro.

A mente do povão já virou sopa, e imbecis como o Datena preferem engrossar o caldo de preconceito, alienação e religião do que fazer com que percebam que o paladar pode sentir mais do que o gosto dessa lavagem que lhe empurram.

PS.: CALA A BOCA, DATENA!


Nota: – Texto redigido a pedido de alguns dos nossos leitores, via e-mail e MSN. Grato a todos pela participação.

Be Sociable, Share!

25 Comments

    • vikernes
    • Posted 6 de agosto de 2010 at 10:52
    • Permalink

    Este Datena e seus demagogismos exagerados! Estou absolutamente convicto que se fosse levantada uma estatística em alguma cadeia do tipo Detentos Ateus X Detentos Crentes, a segunda categoria venceria com folga. Se fosse para fazer generalizações estúpidas do nível destes ratos preconceituosos poderíamos afirmar que “Aparentemente ser crente conduz a criminalidade”. Vejamos o que os escandinavos tem a dizer a respeito deste assunto.
    Segundo o sociólogo norte-americano Phil Zuckerman de acordo com uma pesquisa que ele realizou e publicou em seu livro “Society Without God – What the Least Religious Nations Can Tell Us About Contentment” [Sociedade sem Deus – O que as nações menos religiosas podem nos dizer a respeito da satisfação], os países menos religiosos do mundo são os mais justos, mais éticos, possuem forte economia, baixa taxa de criminalidade, os mais altos índices de qualidade de vida, altos padrões de vida e igualdade social. Ao contrário, os países mais religiosos são aqueles com maior desigualdade, criminalidade, corrupção, injustiça e outras pragas sociais, como Brasil. Com essa pesquisa ele provou que é errada a crença dos norte-americanos e de outras pessoas (como os brasileiros) de que um país sem Deus inevitavelmente cairia na criminalidade, na imoralidade e na degeneração. Muito pelo contrário, os países mais éticos e justos são a Suécia e a Dinamarca, que são países com baixíssima religiosidade (recentemente outra pesquisa mostrou que os dinamarqueses são as pessoas mais felizes e satisfeitas do mundo). Mostra algo que todos os ateus já sabiam e que somente os crentes ignorantes sobre o assunto alimentam com seu preconceito: é possível valorizar o bem, a justiça, o homem e a vida por si mesmos, sem precisar acreditar que Deus nos castigará se não o fizermos. Completa Zuckerman:

    “Os dinamarqueses e os suecos têm um respeito muito forte pela dignidade humana. Eles criaram sociedades com as menores taxas de pobreza do mundo, as menores taxas de crimes violentos do mundo e o melhor sistema de educação e de saúde do mundo. Eles fizeram isso não como uma tentativa de agradar ou alcançar Deus, mas porque vêem um valor manifesto na vida humana e acreditam que o sofrimento é um mal em e além de si mesmo.”

    Sabemos muito bem porque este tipo de ataques aos ateus é feito. Não é aferido a partir de nenhum raciocínio inteligente, é justamente o contrário, é a burrice em sua expressão máxima. Esses demagogos que usam o nome de deus para conseguir respeito com a massa são os mesmos corruptos que seriam jogados para apodrecer no inferno caso esta baboseira realmente existisse.

  1. Eu sou ateu, porém imagino que além do sensacionalismo e falta de caráter do Datena, existem outros aspectos motivadores para os ataques contra céticos e ateus. Eu, em particular, tenho minha opinião formada pela vivência: A maioria dos céticos e ateus são preconceituosos e racistas, além de possuírem idiossincrasias altamente desagradáveis. Muitos ateus e céticos se acham o suprassumo da humanidade, só porque escreveram um (01) a dois (02) livros (quase todos feitos com citações alheias). Portanto, com “raríssimas” exceções os céticos e ateus são pessoas portadores das mesmas deficiências, das quais os cristãos fanáticos são acometidos: alienação mental!

    • Dheus
    • Posted 6 de agosto de 2010 at 19:52
    • Permalink

    Não sou fã do Datena, mas por uma grande coincidência assisti essa besteira toda esses dias atrás. Achei de péssimo gosto seu comentários e gostaria de dizer-lhe que suas opiniões estão totalmente fora da realidade, o que o Vikeres postou realmente é uma realidade, todos os anjinhos do sistema penitenciário ocidental estão lá por acreditarem em deus, acharem que terão uma segunda chance, e os raros que vão pra lá sem acreditarem nisso, saem convictos que foi deus que os libertou, voltam pra sociedade e já sabemos que o percentual de reincidência é muito alto. Sou ateu sim, não atropelo o direito do próximo não por medo da santa mão, sim por acreditar que o meu comportamento com os meus pares é o comportamento que espero deles comigo.
    infelizmente os cristão ainda não aprenderam essa verdade simples e revolucionária.
    Não atirem pedras nos cristãos atirem atitudes.

  2. Qualquer pessoa cética e/ou atéia que use de sua posição filósofica para a prática de militância social, fatalmente repetirá as mesmas incoerências cometidas por todos os outros grupos que atualmente existem no mundo, patrocinando a formação guetos e promovendo segregações temperadas com idiossincrasias de foro íntimo.
    Não há diferença entre um grupo ateu e uma congregação cristã, pois ambos são motivados pelo mesmo motivo:

    1. Agressividade;
    2. Preconceitos vários;
    3. Estreiteza mental;
    4. Extrema credulidade quanto ao próprio sistema, com incredulidade total quanto a sistemas contrários;
    5. Ódio;
    6. Sistema subjetivo de valores;
    7. Intenso individualismo.

    Enfim, o velho e conhecido FANATISMO!!!

    (Obs: Ao “cidadão” que desabonou o meu Twitter: – você é uma fraude, pois não há diferença entre você e os fanáticos religiosos que existem no mundo!)

  3. Concordo com a maioria é pura burrice do apresentador.O cara joga os erros de uma humanidade hipocrita a um grupo supostamente,mais fraco.Isso é tipico de pessoas, com algum desequilíbrio emocional.Cala a boca,Datena!

    • Error: Não foi possível criar o diretório uploads/2017/04. O diretório pai possui permissão de escrita?
      Daniel Quintão
    • Posted 7 de agosto de 2010 at 13:32
    • Permalink

    (Obs: Ao “cidadão” que desabonou o meu Twitter: – você é uma fraude, pois não há diferença entre você e os fanáticos religiosos que existem no mundo!)

    Marcelo, do que você está falando afinal de contas?

  4. Daniel, você sabe ler? ou está pagando pau para alguém?

    • Error: Não foi possível criar o diretório uploads/2017/04. O diretório pai possui permissão de escrita?
      Daniel Quintão
    • Posted 7 de agosto de 2010 at 18:54
    • Permalink

    Não sei ler. Explique.

  5. O Cabral tá revoltado,com o´que?
    Amigo o ateismo não prega violencia,fanatismo,ódio e nada o´que você afirma.
    Se algo não deu certo em sua breve vida animal,procure meios adequados de se recompor,antes de se decompor.

  6. Vocês podem dizer o que desejarem e da forma que escolherem, mas não poderão negar que são hipócritas.

    Vocês são apenas pessoas que se juntaram para auto segregação, nesse gueto chamado “Um Deus em Minha Garagem”.

    Vocês não são detentores de nenhuma verdade absoluta, até porque se assim fosse seria paradoxal.

    Vocês gostam de agredir, sim! Gostam de criticar, sim! Gostam de depreciar, sim!

    Então metam a calda entre as pernas, baixem as cabeças, e aceitem as críticas e opiniões sem espernear!

    Estou identificado com meu nome, Blog e Twitter…não estou anônimo como muitos vocês, covardes que se escondem atrás de nicknames fajutos e sem link…

    Quanto ao que o Daniel pediu esclarecimento “…(Obs: Ao “cidadão” que desabonou o meu Twitter: – você é uma fraude, pois não há diferença entre você e os fanáticos religiosos que existem no mundo!)…” não interesa a ele nenhuma explicação, pois o “destinatário” da mensagem saberá discernir o teor.

    Sem mais,

    • Error: Não foi possível criar o diretório uploads/2017/04. O diretório pai possui permissão de escrita?
      Daniel Quintão
    • Posted 8 de agosto de 2010 at 15:53
    • Permalink

    Marcelo, peço que guarde seu rancor para si. Seus ataques descabidos não acrescentam nada de bom a este espaço.
    Deixo avisado que qualquer outro comentário tão repleto de ad hominens e demais falácias serão devidamente excluídos. Os comentários anteriores serão preservados para que fique claro que não estou cometendo nenhuma injustiça ou transformando a revista numa “ditadura”.
    No mais, há ambientes que podem lhe atender melhor em relação às proposta evidente em seus comentários: Para ataques pessoais e/ou trollagens, favor acessar o bate-papo UOL.

    • Error: Não foi possível criar o diretório uploads/2017/04. O diretório pai possui permissão de escrita?
      Ricardo Ramos
    • Posted 8 de agosto de 2010 at 18:16
    • Permalink

    O Marcelo não percebe que nós humanos somos seres que gostamos de debater em conjunto, mesmo aqueles que não tenham interesses “maiores” (pregação ou convencimento). Ora, o simples fato dele estar se manifestando aqui demonstra claramente o gosto pelo debate e troca de ideias (ideias essas que contém críticas, elogios e opiniões distintas). Não sei porque tanta tempestade em tão pouca água.

    Nos faz desconfiar que de ateu ele não tem nada e auto declarou-se ateu só para ser mais “convincente” em seus agressivos comentários.

    Além do mais, se o desinteresse dele pela crítica e observância alheias for tão verdadeiros como ele demonstra, basta ele não ler ou participar de nenhum evento onde exista a interação de dois ou mais cidadãos, seja virtualmente ou não.

    • Wolph
    • Posted 9 de agosto de 2010 at 9:57
    • Permalink

    O primeiro comentário do Cabral me parece um ataque e não uma crítica. Duvido que seja um ateu, pois generaliza do mesmo modo que os teístas; e depois em outro post se refere aos ateus, como “voces”, aonde ele seria o que?ão. Nos acusa de idiosincráticos, mas ele em menos de 3 posts faz mais que isso, sendo mais arrogante de quem ele acusa ser.
    Por mais que o ateísmo represente uma minoria, seus ataques são infundados, mesmo porque o cético não alega ser o dono da verdade asoluta como os teístas.
    Assim, se ele acha que somos tudo aquilo que diz, deve provar e não vociferar como um pastor no culto.

    • Error: Não foi possível criar o diretório uploads/2017/04. O diretório pai possui permissão de escrita?
      Bruno Teixeira
    • Posted 9 de agosto de 2010 at 9:58
    • Permalink

    Os comentários do Marcelo têm muito mais a dizer sobre ele do que sobre este site. Felizmente a maioria dos leitores deste espaço têm dicernimento o suficiente para perceber isso.

    • Wolph
    • Posted 9 de agosto de 2010 at 10:02
    • Permalink

    Permitam-me um adendo, por favor:

    Aliás já presenciei isto mais de uma vez: um teísta que se faz passar por ateu para vilipendiar-nos.

    • nenxb
    • Posted 9 de agosto de 2010 at 10:46
    • Permalink

    Posso neter o bedelho? Li todos os comentarios e gosataria de dizer unicamente que, ser ateista pode ser um conceito advindo de influencias, desde a infancia; do proprio racionalismo; de uma opção, simplesmente, que, através dos anos se concretiza . .enfim, por não crer em nada que onde a Ciência não assine embaixo. Sobre o sr. Datena, sem entrar em detalhes sobre sua pessoa, considero antes de tudo que a Mídia, em seus bastidores, é uma grande, uma enorme engrenagem que dispõe e paga a um grande exército de pessoas a não usar do direito de pensar livremente – não lhe dá tempo. Satura as pessoas com novelas e centenas de programas de baixíssima qualidade (há bons programas tbm), mas jamais permite ou estimula o interesse ao conhecimento socio-científico. Sou ateísta convicta e no entanto tenho todo o respeito àqueles que creem em alguma coisa. Respeito e, em troca exijo que me respeitem, ora! Não sou dona da verdade e, estar certa disto me faz bem. Me faz respeitar o outro, mas, por favor, não me venham convencer de que estou errada, etc. . .etc . . . Em tempo, tenho 70 anos. Grata pela possível atenção dispensada.

    • Error: Não foi possível criar o diretório uploads/2017/04. O diretório pai possui permissão de escrita?
      RicardoRamos
    • Posted 9 de agosto de 2010 at 11:42
    • Permalink

    Mas o intuito de espaços como este, cara nenxb, o qual o Marcelo Cabral destilou todo seu veneno, não é convencer ninguém sobre quem é “dono da verdade”. Poxa, nesse infinito cosmos que vivemos penso ser impossível alcançar a verdade absoluta. Embora vivamos num universo demonstradamente natural, sem mágicas ou sobrenaturalismos, onde as leis da física “dão as cartas”, reconheço que muito provavelmente a humanidade irá se extinguir sem alcançar o conhecimento total cósmico. Mas isso não me incomoda e nem me faz apelar para explicações absurdas sobre a “criação do mundo” em livros medievais portadores de estórias esdrúxulas.

    Espaços como este e outros semelhantes que fomentam o livre pensamento, são de extrema importância para pelo menos flertamos com aquilo que mais se aproxima da verdade natural. O que já é muito bom´e satisfatório.

    Evidentemente que como humanos pensantes e críticos, não deixamos de fazer nossos comentários pessoais sobre os delírios e insanidades alheias. Delírios e insanidades que, inclusive, há séculos interferem nas vidas de pessoas céticas e racionais que não compactuam com, por exemplo, “a proibição do uso de preservativos porque a igreja católica considera pecado”.

    Se adentrarmos então nas pregações evangélicas, muçulmanas e considerarmos o “modos operandis” dessa gente na prática, veremos que estes pequenos espaços céticos os quais o Marcelo Cabral tanto criticou, são um pequeno refúgio para quem deseja conversar com gente racional.

    Me desculpem se exagero, mas o círculo de confraternização humana que sou obrigado a conviver diariamente na rotina de trabalho, familiar e social, me deixam demasiadamente me sentindo o “patinho feio” da lagoa. A “ovelha negra”. Descobrir espaços como este e como o Ateus.net foi uma ótima coisa que me aconteceu nos últimos anos. Bom saber que tem MUITA gente não infectada por lavagens cerebrais e ainda poder interagir com elas.

    O ser humano não é uma ilha. Nem o crente, nem o descrente. Portanto, as críticas do teísta Marcelo Cabral não procedem.

  7. Ricardo está correto, pelo simples fato de Marcelo Cabral estar discutindo nesse sítio, já demonstra a necessidade que ele mesmo critica.
    O seu comentário foi no mínimo incoerente.

    • Miss Marple
    • Posted 9 de agosto de 2010 at 17:14
    • Permalink

    Estranho esse Marcelo Cabral…No mínimo, tem alguns hábitos bizarros….

    “Então metam a calda entre as pernas, baixem as cabeças, e aceitem as críticas e opiniões sem espernear!”

    Qual seria essa “calda” milagrosa????…morango…chocolate…caramelo…
    (desculpe, Dan, mas não podia deixar passar essa…hehehe)

    • Aureo Antunes Mattos
    • Posted 14 de agosto de 2010 at 6:31
    • Permalink

    Assito frequentemente o Datena, mais desta vez não vou ajudálo. Como é de seu costume pedir; me ajude aí… Achei a pesquiza e suas pregaçoes muito idiotas contra os ateus. Acho que não vou dar mais audiência ao seu programa(rss). A mente do ateu não se acostuma com imgens e abordagens repetitiva e se esta é sensacionalista piorou.

    • eduardo villa
    • Posted 17 de agosto de 2010 at 9:07
    • Permalink

    Olá.
    Sou ateu e continuarei sendo enquanto não encontrar alguma evidência, por menor que seja, de que algo sobrenatural existe. E nisso incluiem-se os deuses. Também acho que não deveríamos desperdiçar este precioso espaço respondendo críticas de pseudoateus pois, assim como eu, muitos chegam nesse precioso espaço à procura de informação e não de debate sem produtividade. Tentar convencer alguém através de um debate que chegará a um nível de conhecimento que este não poderá acompanhar é no mínimo, perda de tempo.
    Ah, a ignorância… o que falar dela?

    • eduardo villa
    • Posted 17 de agosto de 2010 at 9:25
    • Permalink

    Ôps!
    Tenho o vício de escrever enquanto penso. Peço desculpas pelos pleonasmos acima.
    Abraço

    • Hercilio Tenorio
    • Posted 19 de agosto de 2010 at 11:05
    • Permalink

    Acredito que ao se inconformar tanto com o que foi dito pelo jornalista e se unir como uma classe (ateus), vocês próprios negam o próprio conceito da filosofia que pregam. O maior problema das religiões em si, partem da tentativa de estabelecer dogmas que serão utilizados como verdade absolutas, não obstante a falibilidade da racionalidade humana de não obter todas as respostas da vida. O indivíduo ao constatar isso inevitavelmente se caracteriza como ateu, torna-se um livre pensador, admirador das mais variadas teorias e escolas filosóficas mesmo sabendo que jamais encontrará a verdade.

    Ao se ofender com o comentário de tal jornalista, você próprio se delimita como um grupo, como uma seita, como um universo de iguais que vai basicamente de encontro com o que deveria ser o ateu. Afinal ser ateu não é simplesmente ser contra a igreja ou deus.

    • Error: Não foi possível criar o diretório uploads/2017/04. O diretório pai possui permissão de escrita?
      Daniel Quintão
    • Posted 19 de agosto de 2010 at 16:19
    • Permalink

    “Acredito que ao se inconformar tanto com o que foi dito pelo jornalista e se unir como uma classe (ateus), vocês próprios negam o próprio conceito da filosofia que pregam.”

    Discordo totalmente dessa sua alegação, Tenorio.
    Suponhamos que eu acreditasse no MEV como ser supre, e um dia eu dissesse em rede nacional que “Todos aqueles que não acreditam no MEV são, com certeza, bandidos, assassinos e estupradores”. Você provavelmente não acredita no MEV, certo? Duvido que aceitaria essas ofensas numa boa. Claro que, como você, haveriam outras pessoas que se sentiriam ofendidas, logo haveria uma concordância entre você e essas pessoas.
    É ridículo criticar o direito do outro sentir-se ofendido e poder expressar isso quando este foi realmente atacado e ofendido!
    Se você aceita esse tipo de difamação, mas prefere “deixar pra lá”, bom… então me inclua fora dessa, porque não tenho vocação pra “bunda-mole”.

    • Roberto Zoza
    • Posted 28 de agosto de 2010 at 17:38
    • Permalink

    Quanto ao Datena, penso que não há muito o que falar. É um crápula. E o Marcelo,o que será que fizemos para torná-lo tão furibundo?


One Trackback/Pingback

  1. […] This post was mentioned on Twitter by Kenya de Almeida , André Cancian. André Cancian said: [garagem] Especial Datena, de Daniel Quintão http://bit.ly/azuGWp […]