Tag Archives: Fraude

Algo comum que os três grandes monoteísmos modernos possuem é o fato de terem suas origens nas terras do Oriente Médio. Para o povo dos Estados Unidos do século XIX, em sua recente independência e nacionalismo, faltava uma história religiosa própria com seus próprios heróis.

Em 1823, Joseph Smith recebeu uma visita que resolveria esse problema: era Moroni, um mensageiro celestial que lhe trazia placas de ouro com a história de uma antiga civilização de imigrantes judeus na América.


Joseph Smith recebendo as placas de ouro de Moroni


As placas, segundo Smith, foram escritas em uma linguagem desconhecida, com letras parecidas com os hieróglifos egípcios. Para conseguir ler tais placas, Smith utilizava-se se óculos mágicos que transformava as letras desconhecidas em inglês.

No processo de tradução, Smith, que não sabia escrever, foi ajudado por Martin Harris, que, através de um cobertor, transcrevia o que ouvia de Smith ao ler as placas de ouro com seus óculos mágicos. O cobertor era necessário uma vez que Harris não podia ver as placas; caso isso ocorresse, Deus o puniria com a morte.

Harris, em sua crença, chegou a hipotecar suas propriedades com o objetivo de cobrir as despesas da tradução e publicação das escrituras. Lucy Harris, certa de que o marido estava sendo enganado, solicitou que ele a trouxesse algumas das páginas para se convencer de que Smith era realmente um profeta. Após receber as primeiras 116 páginas da tradução, Lucy as escondeu e desafiou Smith a reescrevê-las, o que seria uma tarefa simples caso Smith estivesse com o original em ouro.

Diante desse desafio, Smith disse que perdera a habilidade de traduzir, uma vez que Moroni, sob o pretexto de que Satanás estaria no poder da tradução roubada, tomara as placas já traduzidas. Dessa forma, Deus deu a Smith novas placas com a história de Néfi, uma história bastante semelhante. Assim que o trabalho de tradução foi finalizado, as placas e os óculos despareceram, impedindo que a humanidade tivesse acesso a uma das mais esplêndidas provas da existência divina.

Segundo o livro de Mórmon, no ano 600 a.C. um grupo de judeus foi guiado por Deus até as Américas, onde prosperaram até a separação deles em dois grupos rivais, denominados Nefitas e Lamanitas.

Jesus Cristo, segundo a narrativa, apareceu para os Nefitas logo após sua crucificação e ressurreição em Jerusalém, curando enfermos e selecionando 12 apóstolos. Ou seja, uma rotina muito semelhante à que encontramos na bíblia.

Os Lamanitas, o povo mau da estória, iniciam uma guerra que destruiria a todos os Nefitas. Deus, que assistira a tudo sem nada fazer, ficou irado com os Lamanitas, castigando-os com uma pele escura. Essa é a origem dos índios americanos.


Jesus visita os índios; naquele tempo, eles ainda eram brancos.


O momento histórico em que os Estados Unidos se encontravam contribuiu fortemente com a ampliação dessa nova doutrina. Os americanos estavam em plena “marcha para o oeste”, o nome bonito para a brutal e sistemática ampliação do território, que incluía eventualmente guerras e chacinas contra comunidades indígenas inteiras. Sob a ótica mórmon, essa expansão podia ser considerada como uma retomada das terras pertencentes aos Nefitas cristãos, que foram roubadas pelos Lamanitas pecadores.

Em dezembro de 1843, Joseph Smith queria aproveitar seu poder religioso e político e anunciou suas intenções de transformar seu país em uma medonha “teodemocracia global”. Para tanto, anunciou sua intenção de se candidatar para a Presidência dos Estados Unidos.

Os planos ambiciosos de Smith foram interrompidos pela dissidência de alguns de seus colaboradores mais próximos. Entre o principal dissidente estava William Law, um membro bastante respeitado na comunidade Mórmon. Law não apoiava a poligamia, como as leis estavam, ainda, do lado de Law (o trocadilho não é intencional), Smith acabou sendo preso e assassinado logo em seguida.

Hoje os Mórmons são divididos em diversas facções e, apesar da origem controversa e do final trágico de seu messias, seguem como uma das mais poderosas e influentes igrejas dos Estados Unidos. No Brasil, a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias possui 1036 capelas e conta com mais de um milhão de fiéis.

O início das religiões:

  1. O Culto à Carga
  2. A Cientologia
  3. Os Mórmons